Como o estresse afeta nosso corpo?

Todos nos disseram que o estresse é ruim para nossos corpos.

 

Quantos de nós realmente sabemos por que isso acontece? Embora a ignorância possa ser uma felicidade em certos casos, é benéfico para nós aprendermos um pouco mais sobre o impacto do estresse na nossa saúde geral e bem-estar. Seus efeitos podem surpreendê-lo.

O estresse faz parte do nosso mecanismo geral de sobrevivência. É como reagimos a ameaças psicológicas ou físicas. Na presença de perigo, independentemente de ser real ou imaginado, nossos sistemas nervosos entram no modo de defesa. Desta forma, passa a ativar uma resposta ao estresse comumente chamada de reflexo de “luta ou fuga”.

O principal objetivo da resposta ao estresse é nos ajudar a superar os desafios. Uma resposta normal nos torna mais aguçados, mais rápidos e muito mais alertas do que o normal. Nós meio que nos tornamos super-humanos, como o Homem Aranha. Mas como não enfrentamos perigo o tempo todo, uma resposta prolongada ao estresse pode realmente causar problemas de saúde.

Quando sentimos estresse crônico ou nos encontramos na presença de perigo, nossos cérebros preparam nossos principais sistemas corporais para ação de emergência:

  • O sistema nervoso e endócrino respondem inundando nossos corpos com hormônios do estresse. Dois desses hormônios, cortisol e adrenalina, suprimem nosso sistema imunológico e aceleram nossos batimentos cardíacos.
  • Nossos sistemas músculo-esqueléticos forçam nossos músculos a se contraírem. Isso é bom se quisermos fugir de um urso, mas isso pode provocar uma dor de cabeça ou outros tipos de desconforto físico.
  • Nosso sistemas respiratório causam respiração rápida. Isto garante que nossos músculos tenham oxigênio suficiente para funcionar enquanto escapamos. Pode, no entanto, levar a hiperventilação que poderia causar o início de um ataque de pânico.
    Nosso sistema cardiovascular dilatam nossos vasos sanguíneos, o que, por sua vez, pode levar à inflamação das artérias coronárias. Em casos extremos, isso pode desencadear um ataque cardíaco.
  • Nosso sistema gastrointestinal provoca desejos por comida gordurosa ou açucarada. Embora eles aumentem temporariamente nossos níveis de energia, eles irritam nossos estômagos e intestinos a longo prazo.Como o estresse afeta nossas mentes, corpos e comportamentos de maneira diferente, nossa capacidade de tolerar o estresse prolongado ou rajadas curtas também varia. A especialista em estresse e resiliência, Jenny C. Evans, explica: a exposição prolongada ao estresse pode religar nossos cérebros, deixando-nos propensos a ansiedade e depressão. Ela observa que isso também afeta negativamente nossa memória, capacidade de aprendizado e comportamento impulsivo. É importante afirmar que quanto mais nossos corpos permanecerem estressados, mais difícil será colocá-los de volta à neutralidade. Um estado que a ciência e a medicina chamam de homeostase.

O que podemos fazer para evitar que o estresse cause estragos em nossos corpos?

Todos nós podemos praticar os quatro A’s de gerenciamento de estresse:

  • Evite o desnecessário, identificando nossos gatilhos e mantendo-os à distância.
  • Encare os problemas à medida que eles surgem, em vez de internalizá-los.
  • Adapte-se aos estímulos estressores reformulando o modo como pensamos sobre eles.
  • Aceite o que está além do nosso controle.
  • Tente lidar com o estresse meditando em uma sala cheia de gatinhos adoráveis. No entanto, buscar a orientação de um terapeuta licenciado é, de longe, a ferramenta mais eficaz. Assim, podemos lidar com o estresse e proteger nossas mentes e nossos corpos contra seus efeitos prejudiciais.

Precisa de ajuda?

Consulte um de nossos psicólogos online! A 99psico está aqui para te ajudar.

Fale agora com um Psicólogo Online

Compartilhar:


Compartilhar: